segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Pistis Sophia "Anjos caídos e Extraterrestres"














Entendemos como sendo extraterrestres negativos os que são inimigos da estrutura hierárquica divina do universo, e conseqüentemente da humanidade, por ser esta um projeto daquilo que chamamos de “Mente Criadora”. Tais civilizações parecem ser orientadas ou até controladas pelas entidades que participam do processo conhecido como a “Grande Rebelião” , descrito na Bíblia e em outras escrituras sagradas. Essa rebelião ocorreu a milhares de anos, provocada por entidades espirituais que pretenderam ser independentes e ter suas próprias criações físicas, e se tornaram seres sem a imagem divina. Segundo estudiosos, eles atuam como um braço físico dos ditos anjos caídos, que voltaram-se contra Deus e provocaram uma grande guerra – um conflito entre o bem e o mal, ou entre o conhecimento de Deus e a ignorância dos rebeldes a seu projeto. Essa visão da realidade cósmica que apresentamos certamente parecera filosoficamente ingênua ou simplória para alguns, mas é bom nos perguntarmos até onde o próprio desenvolvimento de nossa mentalidade foi influenciado por entidades espirituais caídas, justamente para que nos ocultassem a verdade e fazerem-na parecer absurda.
Experimentação Genética – Assim, os extraterrestres são aqueles que atuam contra o desenvolvimento da humanidade, e como parte da guerra dos anjos caídos contra a hierarquia divina, sabotando o projeto de criação e desenvolvimento espiritual do qual fazemos parte, causando inclusive a queda do homem, descrita simbolicamente na Bíblia. Os negativos são aqueles que, justamente por serem criações espiritualmente imperfeitas, buscam restaurar capacidades físicas e psíquicas através da experimentação genética com outras espécies, como a nossa. Essa parece ser a origem das abduções que atentam contra o livre arbítrio humano, constituindo verdadeiros crimes, os quais a ordenação maior do universo não permitira ficarem impunes por muito tempo.
A manipulação e a sabotagem sistemática contra a humanidade são operadas também e principalmente por uma legião de entidades espirituais caídas, conhecidas como “Arcontes” , conforme são chamadas no Pistis Sophia, um livro gnóstico escrito no inicio do Cristianismo, que transcreve os ensinamentos de Cristo aos apóstolos após a sua ressurreição. Os Arcontes seriam altamente especializados em suas atividades contra a evolução do ser humano, induzindo as pessoas ao erro, à corrupção, ao desamor, à violência, ao materialismo.
- Tudo o que possa de alguma forma desviá-los do propósito para o qual foram criadas, a evolução até a perfeição e o retorno a fonte- o Pai-, para tornaran-se criadores também. Segundo o filosofo James Hurtak, em seu O Livro do Conhecimento: As Chaves de Enoch[Academia para Ciência Futura, 1988], as constelações da Ursa Maior e Ursa Menor, onde esta Alfa Draconis ou Tubam, seriam origens já conhecidas de seres negativos. A associação simbólica do dragão com um grande poder desprovido de compaixão não é uma coincidência, a verdade extraída através do inconsciente coletivo, trazendo a tona informações milenares. Na grande pirâmide de Quéops, no Egito, os dois estreitos corredores ascendentes a partir da câmara do Rei apontam para dois pontos: a do sul para Órion, que seria o local da origem espiritual da humanidade, e o do norte para Alfa Draconis, a Estrela Polar como estava visível naquela época. Isto representaria os dois caminhos antagônicos que a alma poderia seguir, um para a luz, o outro para as trevas. Não é a toa que povos tão diversos ao redor do mundo têm, em sua mitologia, a noção de que somos originários de Órion.

trecho extraido da Revista Ufo Especial 45, matéria do Ufologo paulista Carlos Alberto Milan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário